Quinta, 15 de novembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Polícia - Ação

Postada em 08/05/2018 ás 09h44 - atualizada em 08/05/2018 ás 12h18

Publicada por: Bruna Dias

PF prende vereador e empresário durante operação no Piauí
Eles são suspeitos de integrar organização especializada em fraudes a benefícios do INSS.
PF prende vereador e empresário durante operação no Piauí

Foto: Divulgação/Repórter10

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão contra o vereador Genival Santos Cordeiro (PV), conhecido como Genival Cigano, no início da manhã desta terça-feira (08), em Piripiri. 

Além do parlamentar foram presos: uma servidora do INSS em Parnaíba/PI, um empresário e um funcionário público municipal, todos de Piripiri/PI.

A “Operação Biditos” tem a finalidade de desarticular organização criminosa especializada em fraudes a benefícios assistenciais do INSS concedidos a idosos e deficientes.

Em nota, a PF informou que os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato qualificado, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Veja a nota na íntegra:

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje(08/05) a “Operação Biditos” com o fim de desarticular organização criminosa especializada em fraudes a benefícios assistenciais do INSS concedidos a idosos e deficientes. A investigação iniciou-se há aproximadamente oito meses e contou com o apoio da Gerência Executiva do INSS no Piauí.

Estão sendo cumpridos na Operação 10 Mandados de Prisão Preventiva, 09 Mandados de Prisão Temporária e 29 Mandados de Busca e Apreensão nos municípios de Piripiri, Parnaíba, Brasileira, Cocal, Barras, Tianguá/CE, Tutóia/MA e Paraíso do Tocantins/TO, todos expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Teresina/PI, cuja deflagração contou com a mobilização de 145 Policiais Federais dos Estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Tocantins. A deflagração contou ainda com o apoio do Segundo Batalhão da Polícia Militar em Parnaíba/PI.

Dentre os presos há uma servidora do INSS em Parnaíba/PI, um vereador, um empresário e um funcionário público municipal, todos de Piripiri/PI. Identificou-se na investigação que a organização criminosa recebia mensalmente cerca de 320 benefícios assistenciais fraudulentos e adotava como modo de agir a criação de pessoas fictícias por meio da falsificação de documentos públicos (tais como certidões de nascimento, carteiras de identidade e CPFs, dentre outros), que eram utilizados para a obtenção dos benefícios em diversas agências do INSS no Piauí e Ceará.

Esses benefícios com indícios de fraude causaram um prejuízo efetivo ao INSS no montante de R$ 27.669.685,27. A Justiça Federal já determinou a suspensão de tais benefícios, medida que evitará um prejuízo mensal ao INSS de R$ 305.280,00 e um prejuízo futuro estimado superior a 19 milhões de reais. Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB) e uso de documento falso (artigo 304 do CPB).

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Cabeceiras do Piauí Por Francisco Rocha

Dupla armada rende funcionários e assalta supermercado em Cabeceiras

Antônio Almeida Por Leonardo Soares

Programa Mais Médicos no Brasil pode ter um Fim.

Prata do Piauí Por Wilton Alencar

Prefeitura de Prata do Piaui faz entrega de material esportivo

Floriano Por Ilizianny de Carvalho

James Rodrigues apresenta projeto de alienação de imóveis ao Rotary Club

Água Branca-PI Por Lenno Oliveira

Prefeitura de Água Branca lança Campanha IPTU Premiado 2018

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium