Quinta, 02 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

35°

25° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Mulher
R10 Mulher
Tudo sobre a mulher moderna.
Saúde Saúde da mulher
12/10/2021 15h48
Por: Marina Sousa

Fluconazol combate fungos, mas automedicação pode piorar doenças

O fluconazol é indicado no combate aos fungos e foi a primeira medicação antifúngica que pôde ser administrada tanto pela via oral como intravenosa.

O que é fluconazol?

Trata-se de um antifúngico da família dos compostos triazois, e um dos agentes mais utilizados para o combate de fungos.

Foto: iStock
Foto: iStock

Devido às suas características, ele deve ser comercializado com a apresentação da receita médica.

Continua depois da publicidade

Em quais situações deve ser usado?

Dada a utilização desse fármaco desde a década de 1990, seus efeitos são bastante conhecidos. Contudo, é importante que você faça o uso racional desse remédio, ou seja, utilize-o de forma apropriada, na dose certa e por tempo adequado, conforme orientação médica ou do farmacêutico.

A medicação pode ser indicada para o tratamento e prevenção de infecções fúngicas causadas pelos fungos Cryptococcus neoformans e membros do gênero Candida, relacionados às seguintes condições:

Candidíase vaginal

Balanite (infecção por Candida na parte superior do pênis) Dermatomicoses (micoses de pele, unha, do corpo etc.) Infecções da meninge, pulmões e pele em imunodeprimidos (pessoas que vivem com HIV, transplantados etc.) Infecções por Candida sistêmicas (no corpo todo), nas mucosas (membranas que recobrem a pele, imunodeprimidos, pacientes em UTI ou em tratamento de câncer).

Recente estudo publicado pela revista médica Clinical Infectious Diseases concluiu que o fluconazol é mais efetivo do que outros medicamentos da sua classe no tratamento de tecidos moles (vasos sanguíneos, músculos, membranas que revestem as articulações etc.), assim como infecções pulmonares, principalmente quando elas decorrem de coccidioidomicose.

Qual é a relação do fluconazol e a covid-19?

O dermatologista Marco Tulio fala que pacientes internados por covid-19 têm risco aumentado para infecções fúngicas. "Isso se dá, principalmente, entre os que passam longo período acamados e estejam usando medicações com efeito imunossupressor, como os corticoides, cujas ações alteram a defesa do corpo (imunidade), deixando-o expostos aos fungos, especialmente os do gênero Candida."

Entenda como ele funciona Ao ser administrado pela via oral, o fluconazol é rapidamente absorvido pelo trato gastrointestinal e distribuído por todos os fluídos e a pele. Após ser metabolizado pelo fígado, ele é excretado pela via renal.

Para alcançar seu objetivo, o fármaco inibe a reprodução do fungo. "Os microrganismos, em geral, têm uma membrana que os protegem do meio externo. O fluconazol inibe a síntese dessa membrana biológica, promovendo uma desorganização chamada de lise celular. O resultado é uma literal explosão que faz com que o fungo não consiga se reproduzir", explica Adriano Cesar de Morais Baroni, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UFMS. Conheça as apresentações disponíve.

Conheça os efeitos do uso frequente ou crônico

Na maioria das vezes, o uso desse medicamento se dá por breve tempo. Eventualmente ele poderá ter indicação de uso crônico, o que significa que os médicos precisam estar atentos à toxicidade por meio do monitoramento das funções renais e hepáticas de seus pacientes. Caso seja necessário, as doses deverão ser ajustadas.

O farmacêutico e bioquímico Marcos Machado, presidente do CRF-SP, alerta para o uso indiscriminado e a automedicação facilitada pela apresentação de dose única. Ele se refere ao fato de que já preocupa o crescimento da resistência de algumas espécies de Candida (Candida auris, Candida glabrata e Candida parapsilosis) ao fluconazol.

"O cuidado deve ser ainda maior entre pessoas imunocomprometidas, já que existem poucas opções de tratamento para cepas resistentes, o que dificulta o combate de novas gerações de fungos e ainda exige a utilização de fármacos mais potentes", acrescenta o especialista.

Quais são as vantagens e desvantagens desse medicamento?

A ginecologista e obstetra Aline Duarte Maranhão, coordenadora da Emergência Obstétrica do Hospital das Clínicas da UFPE, destaca como vantagem do fluconazol o esquema de dose única que facilita a adesão ao tratamento, o que também garante boa eficácia, além de ter impacto positivo na qualidade de vida das mulheres, já que não se trata de uma medicação de uso tópico como cremes ou pomadas.

Como desvantagem, Maranhão aponta o fácil acesso à medicação. "Como nenhum antifúngico é controlado, a automedicação é disseminada. O risco é o uso equivocado nos casos em que não se trate de uma infecção por fungos, ou mesmo por pessoas que tenham alguma doença, cujo quadro poderia ser agravado pelos efeitos desse tipo de fármaco."

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp