Quinta, 09 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

27°

25° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Pet
R10 Pet
Tudo sobre o mundo dos pets.
Entretenimento Emocionante!
15/10/2021 09h56
Por: Francine Dutra

Cachorrinhos gêmeos que nasceram sem um olho e seriam sacrificados são adotados

Roxy e Toulouse são dois cães da raça west highland white terrier, atualmente com dois anos. Durante a gestação, a mãe dos cachorrinhos gêmeos contraiu uma infecção bacteriana; a doença determinou uma má-formação e eles nasceram sem o olho esquerdo. Por pouco, os dois peludos escaparam da eutanásia, mas felizmente foram adotados.

Os dois filhotes foram considerados imperfeitos pelos criadores – sem valor comercial, como se uma vida pudesse ser avaliada pelo valor de troca que ela tem. Mas Roxy e Toulouse tiveram a sorte de encontrar Fanny Sannier, à época com 19 anos. A jovem, que vive na Bélgica, decidiu adotar a duplinha.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Fanny Sannier é uma jovem estudante da Universidade de Namur, que vive em Chimay, uma cidade belga pequena, mas famosa pelos queijos e cervejas produzidos há mais de 150 anos na Abadia de Scourmont.

Continua depois da publicidade

No final de 2019, Fanny já vivia com o border collie Nouga e o gato SRD Caramel. Quando conheceu os cachorrinhos gêmeos, a jovem se apaixonou pela dupla e decidiu incorporá-los à família. A estudante disse ao tabloide inglês Metro que “foi um presente de Natal antecipado”.

A decisão da jovem belga foi tomada bem a tempo de impedir que os dois westies fossem sacrificados. Devido à falta do olho esquerdo, os cachorrinhos não encontrariam compradores – e o canil já tinha se decidido pela eutanásia.

Diversas bactérias podem ser responsáveis pela má-formação do globo ocular em cães, como os estafilococos, estreptococos e até mesmo a muito comum Escherichia coli. No caso de Roxy e Toulouse, no entanto, não se sabe exatamente qual foi o agente causador da má-formação. 

A jovem lembra que teve de desembolsar cerca de R$ 3.200 para suturar as pálpebras dos dois cachorros, mas, com exceção da cegueira parcial, eles não apresentam nenhum problema de saúde. A cirurgia foi realizada quando Roxy e Toulouse tinham dois meses de vida. 

Não houve nenhuma complicação e hoje os dois westies brincam com os irmãos, correm na chuva, destroem brinquedos e dão muito carinho para toda a família. A tutora resume a condição dos cachorrinhos: “o único problema deles é que são muito mimados”. 

Fanny afirmou que a adoção foi uma decisão natural, assim que soube que os animais seriam sacrificados. Roxy e Toulouse são cachorrinhos adoráveis e não havia nenhum motivo para que eles fossem mortos, além da imperfeição física que não os prejudica de nenhuma maneira. 

A cirurgia para neutralizar o nervo ocular e suturar as pálpebras foi relativamente cara, mas Fanny não se incomodou em gastar um pouco. É muito triste imaginar que, se um filhote não pode dar lucro, ele se torna uma peça descartável. 

Os dois cachorros estão aproveitando a vida e oferecendo muito amor e carinho para Fanny e seu namorado Luciano Carta Rosa Chauvaux. Eles brincam o dia inteiro e até aprenderam a nadar no pequeno lago do jardim. Quando faz calor, eles mergulham sem medo e, depois, ensopam a família inteira. 

Fonte: Cães Online
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp