Domingo, 23 de Janeiro de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

24° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Esportes
Esportes
Tudo sobre esportes no Piauí, Brasil e no Mundo.
Esportes Esportes
30/11/2021 09h16
Por: Bruna Dias

Por que Jorge Jesus não é o mais cotado para assumir o Flamengo

O Flamengo junta os cacos após a temporada sem títulos expressivos em 2021. Com Renato Gaúcho demitido, o foco agora é na busca por um treinador. De imediato, Jorge Jesus é o nome que brilha os olhos de qualquer rubro-negro. Só que uma volta do português não é tão fácil assim - para não dizer pouco provável.

Por que Jorge Jesus é uma unanimidade dentro e fora do clube, mas está longe de ser o mais cotado para voltar? Vários fatores explicam essa questão, e o ESPN.com.br traz tudo que envolve o treinador mais badalado pela torcida em 126 anos de história.

Reprodução
Reprodução

Situação contratual com o Benfica

Jorge Jesus tem um vínculo com o Benfica até o meio do ano que vem. Apesar de muito pressionado, a tendência é de que o Mister termine a temporada com o time português, uma vez que a equipe tem chance de se classificar para as oitavas de final da Champions League, o que facilitaria um respiro do comandante.

Continua depois da publicidade

No entanto, uma queda na fase de grupos pode fazer com que o término da relação entre Benfica e Jorge Jesus seja antecipada. Há alguns dias, o jornal português 'Correio da Manhã' publicou uma informação de que o Mister "encerraria seu ciclo" na equipe de Lisboa em dezembro. Se isso de fato acontecer e o Flamengo não tiver um técnico já escolhido, a pressão por uma volta será inevitável.

Medo de manchar a história construída

Ao mesmo tempo que o nome de Jorge Jesus é quase que unânime nos corredores do Ninho do Urubu, existe um ponto que é uma pulga atrás da orelha da direção: arranhar a magia que 2019 proporcionou para o torcedor.

Jorge Jesus revolucionou o futebol dentro do Flamengo com o seu método de trabalho e, consequentemente, com os títulos. E existe um temor da própria diretoria em deixar essa história intacta e sem manchas.

É um fato, porém, que essa preocupação só existe enquanto o treinador estiver empregado. Desde que assumiu o clube, em janeiro de 2019, a gestão de Rodolfo Landim sempre usou a torcida como termômetro para contratar ou dispensar jogadores e treinadores. E com o Mister não será diferente. Se estiver livre no mercado, ele é capaz de jogar por terra qualquer projeto do clube se disser: "Eu quero voltar ao Flamengo". A direção não terá forças para negar o pedido do treinador que é idolatrado pela torcida.

Necessidade de um projeto a partir de janeiro

O Flamengo entra de férias logo após o fim do Campeonato Brasileiro, no dia 9 de dezembro. Se a chapa de Rodolfo Landim ganhar a eleição presidencial no dia 4 de dezembro, o trabalho para oficializar um treinador começa de forma imediata. E isso pesa contra Jorge Jesus.

Se estiver empregado em dezembro, existe o consenso que não haverá espera pelo português por motivos óbvios: o clube precisa o quanto antes de um treinador. A intenção é correr contra o tempo para ter um treinador que inicie um trabalho.

Não passa pela cabeça da gestão em ter um treinador interino até o meio do ano para 'esperar' que o Mister fique livre no mercado. Só que o dinamismo do futebol já provou que qualquer projeto, intenção e discurso é deixado de lado em segundos. Basta que um estalar de dedos seja feito. E Jorge Jesus tem esse poder dentro do clube após deixar saudades e ser sombra dos últimos três treinadores no Ninho.

Seu retorno, contudo, não é o cenário mais provável... Neste momento.

Fonte: ESPN
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp