Sábado, 21 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 LGBT
R10 LGBT
Últimas e principais notícias sobre LGBT.
Internacional Punição
14/12/2021 11h25
Por: Francine Dutra

Pastor é afastado após se vestir como drag queen

Com uma peruca rosa penteada, unhas de acrílico envernizadas, botas de plataforma e um vestido brilhante com franjas, o pastor Craig Duke se apresentou diante de plateia no no sul de Indiana (EUA) dublando a música "We R Who We R", de Kesha.

"Eu só queria dizer isso", declarou o religioso após sua performance como drag queen para a série da HBO "Nós estamos aqui". "Se você está se perguntando se há esperança e um futuro e um deus que ama você... Oh, sim, há! Não espere até ter permissão para fazer o que foi feito para você fazer. Saia e ame a todos", acrescentou ele.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Mas a mensagem de Duke aos espectadores não foi recebida com a mesma empolgação por alguns membros da igreja metodista Newburgh United, onde ele serve como pastor principal. Em um e-mail para a congregação, os líderes da igreja disseram que Duke foi "dispensado dos deveres pastorais" a partir de 1º de dezembro, de acordo com o Religion News Service, que relatou pela primeira vez a história.

Continua depois da publicidade

Mitch Gieselman, superintendente da Conferência Metodista Unida de Indiana, disse, entretanto, que Duke não pediu demissão, nem renunciou. Afastado das pregações, ele receberá um corte "significativo" no salário até 28 de fevereiro, data em que ele e sua esposa, Linda, terão que se mudar da sua casa, que é fornecida pela igreja.

"Embora haja uma diversidade de opiniões sobre as implicações morais das ações do reverendo Duke, ele não foi considerado como tendo cometido qualquer ofensa passível de cobrança ou outra violação do Livro Metodista Unido de Disciplina", disse Gieselman, de acordo com o "Evansville Courier & Press".

"Chegou o ponto em que o conflito e a raiva cresceram demais e, portanto, para minha saúde mental também, eu comecei a recuar, e disse ao meu superintendente distrital que o conflito era tanto que eu era incapaz de ser um líder eficaz", disse Duke ao Religion News Service.

Fonte: Queer/IG
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp