Sábado, 21 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

23° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 municípios
R10 municípios Redação do Portal R10 / Equipe R10 Municípios
Cidades Saúde
26/01/2022 15h44
Por: Marina Sousa

Prefeitura de Marcolândia realiza Plenária Municipal de Saúde Mental

Com o tema: “Fortalecer e garantir politicas públicas: O SUS, o cuidado de saúde mental em liberdade e o respeito aos direitos humanos”, a Prefeitura Marcolândia, através da Secretaria Municipal de Saúde e Conselho Municipal de Saúde, realizaram a I Plenária Municipal de Saúde Mental.

O encontro aconteceu nesta última terça-feira (25), no Auditório da Escola Municipal Mariano da Silva Neto, e foi conduzido pelo pelo nutricionista e coordenador do Núcleo Ampliado de Saúde da Família, Severiano Gomes. A programação contou com a abertura da solenidade, leitura do regimento, palestra máster, divisão de equipes e debates em grupo, apresentação plenária e eleição para escolha dos delegados que irão representar o município na Conferência Estadual de Saúde.

Prefeitura de Marcolândia realiza Plenária Municipal de Saúde Mental

Continua depois da publicidade

A psicóloga da equipe NASF, Débora, que ministrou a palestra máster, fala sobre o tema e objetividade do evento. “Estamos aqui reunidos na I Plenária Municipal de Saúde Mental, com o objetivo de reforçar o nosso compromisso com às políticas públicas, reconhecendo as demandas locais e discutindo propostas de desenvolvimento e fortalecimento da rede de atenção psicossocial no município de Marcolândia”, explica.

A coordenadora da Atenção Básica, enfermeira Mônica, fala sobre a logística adotada para a realização da Plenária Municipal. “Para o encontro, foram convidados todo o Conselho Municipal de Saúde e a população em geral, e representantes. Na ocasião, discutimos várias ações voltadas para às politicas públicas de saúde, baseados nos quatros eixos que foram propostos pelo Estado, e a partir dos eixos, direcionamos dez propostas que serão encaminhadas para serem discutidas na Conferência Estadual”, explica.

Mônica, ainda explica sobre os eixos abordados e destaca que foram apresentadas propostas relevantes, sendo agora o objetivo principal coloca-las em prática. “Dentro dos eixos, foram discutidos: os cuidados em liberdade com a garantia do direito, segurança e cidadania; gestão, financiamento, formação e a participação social na garantia dos serviços de saúde menta; a política de saúde mental e os princípios do SUS, onde trabalhamos baseados na universalidade, na integralidade e na equidade, prestação dos serviços para os usuários. Ainda falamos e discutimos sobre os impactos na saúde mental da população e os desafios para os cuidados psicossociais durante e pós-pandemia. O nosso objetivo agora é colocar as propostas em prática para melhorar o quadro crítico que se refere à saúde mental”, pontuou.

O prefeito Dr. Corinto Matos, enfatizou que a saúde mental é um tema central e relevante para o momento em que vivemos, incentivando a população a buscar ajuda quando necessário e dizer não ao preconceito. Além de incentivar todos os profissionais para juntos buscarem soluções viáveis em benefício da população.  

“É do conhecimento de todos que assuntos relacionados à saúde mental, é um grande problema que Marcolândia enfrenta, sejam ele em todos os graus do problema. Ele pode começar num grau afetado e também nos graus iniciais, e todos os casos requerem cuidado, atenção e recuperação, mas os casos de prevenção são essenciais e não deve haver preconceito”, disse o gestor.

“Quando os problemas são identificados nas crianças, seja na escola ou em outro ambiente, os pais devem reconhecer o problema e buscar ajuda. Infelizmente um município como Marcolândia ainda não tem suporte para essas tantas necessidades que precisam, e a mudança de como fazer saúde do país. Se afastar do problema não é a solução, precisamos dialogar, refletir, entender e tentar da melhor forma humanizar e receber essas pessoas da melhor forma. Somos nós, são vocês, a Prefeitura, a Educação, a Saúde e todas as outras áreas, ou seja, somos nós que temos que nos dar as mãos, trabalhar e buscar a melhor solução”,  finalizou.

O vice-prefeito Valmir, no seu pronunciamento justificou a ausência da secretária de Saúde, que não pode participar do evento por motivos de saúde, e falou sobre a importância de discutir sobre o tema, bem como de estabelecer políticas públicas que supram a necessidades da população.

“É uma satisfação está participando da Plenária sobre saúde mental. Hoje tratamos aqui de um assunto muito importante para Marcolândia, pois é um dos problemas que mais afeta a população. Temos como referência o CAPS de Simões que muitas vezes não da para atender a nossa demanda que temos semanalmente. Depois dos casos de covid-19, percebemos o aumento dos casos, e isso é preocupante para nós do município, por isso, estamos aqui para debater às políticas públicas que supram às necessidades na população”, disse.

Ao final da plenária, houve a votação e foram eleitos quatro delegados, e estes se farão presentes representando o município de Marcolândia na Conferência Estadual de Saúde.

Confira as imagens:

Fonte: Cidades na net
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp