Quarta, 18 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

33°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.
Política Política
11/05/2022 19h01
Por: Jornalista Milton Atanazio

Belarus: Aniversário da Vitória na Grande Guerra Patriótica 1910-1945

Por Milton Atanazio

Belarus: Aniversário da Vitória na Grande Guerra Patriótica 1910-1945

Dia da Vitória é festejo com lágrimas nos olhos

Continua depois da publicidade

O embaixador da Belarus no Brasil Sergey Lukashevich e a embaixatriz  Milena Lukashevich,  abriram  as portas da embaixada da Belarus no dia 10 de maio, para receber cerca de 35 jornalistas convidados, da ABRAJINTER – Associação Brasileira de Jornalistas e Comunicadores da área Internacional e Diplomática, dirigido pela jornalista Fabiana Ceyhan e sua diretoria, para comemorar os 77 anos da Vitória na Grande Guerra Patriótica 1910- 1945 e ter um diálogo com os jornalistas

Na ocasião Lukashevich falou sobre a Grande Guerra Patriótica e a data 9 de maio, que para os bielorrussos é um feriado sagrado, uma homenagem de memória, profundo respeito e gratidão aos soldados soviéticos, trabalhadores da frente interna, partidários e combatentes clandestinos – todos aqueles que aproximaram a Vitória coletiva sobre o fascismo, incluindo a participação do Brasil.

O furacão de fogo atravessou não só a Europa, mas também os países da Ásia e da África.

A Grande Guerra Patriótica de 1941-1945, foi o conflito armado maior e mais destrutivo na história da humanidade, que levou as vidas de mais de 27 milhões de cidadãos soviéticos. Neste dia presta-se homenagem ao feito dos combatentes do Exército Vermelho e de todo o povo soviético, que, lutando na frente e trabalhando na retaguarda, fizeram uma contribuição inestimável para a derrota da Alemanha fascista e dos seus aliados, que ocuparam a maior parte da Europa com uma série de campanhas relâmpago.

A guerra do povo soviético contra os invasores nazistas teve a duração de 1.418 dias. A Batalha de Stalingrado durou 200 dias.

Os nazistas impuseram um regime brutal, deportando cerca de 380 mil pessoas, incluindo 24 mil adolescentes, para realizarem trabalhos escravos e matando mais centenas de milhares de civis. No total, mais de 2.230.000 pessoas foram mortas na Bielorrússia, durante os três anos de ocupação nazista. Cada terceiro cidadão belarusso foi morto, lutando no exército vermelho, nos grupos dos guerrilheiros e clandestinos ou foi morto nas operações punitivas realizadas pelos invasores no território ocupado da Bielorrússia.

Para os bielorrussos esta data tem um significado muito especial, pois sofreram o maior dano durante a Guerra. A ocupação do território da Bielorrússia pelas nazistas durou de junho de 1941 até agosto de 1944. No final de agosto 1941, depois das batalhas sangrentas e os cercos, todo o território da Bielorrússia moderna foi ocupado pelos invasores nazistas. A guerra mais terrível da história humana deixou uma marca indelével em cada família.

Cada terceiro cidadão foi morto, massacrado ou queimado. Foram destruídas e saqueadas 209 de 270 cidades e centro regionais e ao menos 9.200 aldeias bielorrussas.

Em seu território os nazistas criaram cerca de 250 campos de prisioneiros de guerra para soldados soviéticos e 350 locais de detenção de população. No Campo de Concentração e Extermínio de Trostenets, que foi o quarto maior da Europa, foram mortos 206.500 pessoas.

A economia do país em capacidade industrial e de energia foi caída para o nível do ano de 1913. Os invasores queimaram e destruíram mais de 100 mil edifícios de produção industrial. Foram destruídas ou levadas para Terceiro Reich 10.338 empresas industriais.

O símbolo trágico do extermínio da população civil foi a aldeia de Khatyn, que fica aos 30 quilômetros da capital, da cidade de Minsk, no qual foram mortas e queimadas 148 pessoas. 618 aldeias partilharam o destino de Katyn, 188 delas nunca foram reconstruídas.

Mas com a união e ajuda dos países Aliados contra Hitler na Segunda Guerra Mundial o fascismo foi derrotado.

A embaixada organizou uma exposição de fotos dedicada ao Dia da Vitória.

O embaixador Lukashevich inaugurou em sua gestão à frente da Missão no Brasil, um diálogo constante com a imprensa e conversou com os jornalistas sobre diversos temas que envolvem o Brasil e Belarus, como: A postura de Belarus sobre a situação da Ucrânia; Posicionamento em relação às sanções; Sobre o Potássio; Sobre os aspectos ambientais da situação na fronteira entre Belarus e a Lituânia com a Polônia. Fez um balanço sobre os resultados socioeconômicos e da cooperação da Belarus e Brasil no primeiro trimestre de 2022, entre outros assuntos.

O casal Lukashevich ofereceram um almoço com a deliciosa culinária Bielorrussa.

Fonte: FOCO NA POLÍTIC
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp