Sábado, 15 de dezembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Geral - Reivindicações

Postada em 05/06/2018 ás 15h36

Publicada por: Redação

Servidores do Hospital Universitário da UFPI entram em greve
O ambulatório, que envolve serviços como marcação de consultas e exame, fechará 100%.
Servidores do Hospital Universitário da UFPI entram em greve

Foto: Divulgação/UFPI

Os servidores do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI) iniciaram nesta terça-feira  (05) greve por tempo indeterminado. O principal motivo, segundo a categoria, é que durante as negociações em torno do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), foram oferecidas propostas que retiravam direitos já conquistados pela classe.

De acordo com Miguel Viana, funcionário do HU-UFPI e diretor de juventude do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado do Piauí (SINSEP-PI), as negociações com a Ebserh iniciaram bem, mas a cláusula financeira foi o ponto que fez com que as negociações fossem suspensas.

“As negociações começaram bem até chegar à cláusula financeira. Nesse momento a empresa fez uma proposta em que retirava direitos que a gente já tinha conquistado e foi daí que foi decidido pela greve, pois as negociações pararam. A empresa veio com o discurso de retirar o direito ao retroativo de salário, do reajuste do salário, do ano passado, que ainda não tivemos”, explicou o sindicalista.

Para o presidente do SINSEP-PI, João Seno, com a proposta de retirada de direitos proposta pela Ebserh, a negociação tornou-se insustentável. “Retirar o direito ao retroativo do salário é absurdo. Queremos que a empresa converse com seriedade com esses trabalhadores. Além disso, precisamos garantir melhores condições de trabalho também. Os servidores do HU estão adoecendo”, afirmou o presidente do sindicato.

O movimento grevista é nacional e foi decidido coletivamente depois de uma plenária nacional realizada na segunda-feira (28), em Brasília, e duas assembleias locais. Dentre as propostas apresentadas pelos trabalhadores estão a desvinculação das negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) de 2018 do ACT de 2017; abertura de mesa de negociação local; melhores condições de trabalho; ampliação do funcionamento do ambulatório aos sábados para melhor atender a população; concurso público para o HU-UFPI, entre outros.

Atualmente o HU-UFPI tem aproximadamente 1.400 funcionários, devido à greve, somente 30% do setor de serviços essenciais e 70% da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estarão funcionando. O ambulatório, que envolve serviços como marcação de consultas e exame, fechará 100%.

 

Fonte: Ascom

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Cabeceiras do Piauí Por Francisco Rocha

Exclusivo|Vereadores da oposição pedem impugnação de chapa

Lagoinha do Piauí Por Mysael Santana

Multidão comparece a festa de aniversário de Lagoinha do Piauí

São João da Serra Por Cosme Jales

Corrida de cavalos no prado bastante aguardado para o dia 19

Valença Por Raul Soares

Foragida de Inhuma é presa em Goiás

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Jurandir Pontes é reeleito presidente da Câmara em São João do Arraial

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium