Terça, 18 de dezembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Brasil - Vírus

Postada em 08/06/2018 ás 15h42 - atualizada em 08/06/2018 ás 15h56

Publicada por: Redação

Ministério Público pede que brasileiros reiniciem roteadores de internet
Além disso, é importante que o usuário reforce a senha e atualize o software de instalação do roteador.
Ministério Público pede que brasileiros reiniciem roteadores de internet

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Distrito Federal emitiu um alerta nessa quinta-feira (7) para que os brasileiros reiniciem os roteadores de internet – tanto os domésticos, quanto os do trabalho. O objetivo é tentar barrar o ciberataque de um vírus que copia e rouba dados pessoais.

Além disso, é importante que o usuário reforce a senha e atualize o software de instalação do roteador. Normalmente as informações de como proceder estão contidas no manual do dispositivo. O roteador é uma espécie de antena para distribuir o sinal wi-fi.

Segundo o G1, amedida reforça um alerta emitido no início deste mês pela polícia federal dos Estados Unidos (FBI). De acordo com o comunicado, "centenas de milhares de roteadores" estavam comprometidos com o malware VNPFilter.

Bloqueio e roubo de dados

Esse tipo de vírus é um software malicioso programado para se infiltrar de forma ilícita em um computador alheio ou até mesmo no roteador de internet.

Segundo o FBI, esse malware específico é capaz de bloquear o tráfico da rede, coletar informações que passam pelos roteadores e deixá-los inoperantes.

Ao todo, estima-se que pelo menos 500 mil dispositivos tenham sido afetados em 54 países.

Fraudes no DF

No Distrito Federal, uma investigação da Comissão de Proteção dos Dados Pessoais – vinculada ao próprio MP – em parceria com a Polícia Civil apontou que grande parte das fraudes bancárias registradas na região foram cometidas a partir da infecção de roteadores domésticos.

A apuração, de início sigilosa, está em curso desde setembro do ano passado. Para o coordenador da comissão e promotor de Justiça Frederico Meinberg, o VPNFilter "tem causado muita preocupação nas autoridades mundiais".

"Quando se desliga o roteador, o vírus se desconecta e, ao tentar se conectar novamente, o estágio ativo dele manda novas informações criptografadas para o sistema."

Com os sinais ativos, Meinberg explica que, assim, a polícia consegue localizar o número de roteadores infectados. "Ainda não dá para contabilizar o número de infecções, mas é importante que as pessoas tomem as medidas recomendadas".

Ação discreta

Se um roteador sofrer um cibertaque, o antivírus e o certificado digital de uma página na internet não conseguem identificar a ação. Isso acontece porque o malware se aloja em um dispositivo fora do computador e, ainda assim, consegue modificar funções do sistema.

Na prática, ao acessar uma página do banco, por exemplo, o sistema entende que a informação contida ali é segura e permite que o usuário acesse a página solicitada.

Durante esse tráfego, o pacote de dados deve passar pelo roteador. Se ele estiver contaminado, vai redirecionar o usuário para uma página falsa.

"Esteticamente aparece tudo correto na tela do computador, mas o grande problema é que o roteador infectado permite o roubo de dados, e isso está alcançando uma dimensão muito grande", afirma Meinberg.

Foto: FBI/Reprodução

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Beneditinos Por Cascatinha Pessoa

Câmara de Vereadores de Beneditinos renova mesa diretora

Colônia do Gurgueia Por Geney Ribeiro

Encontro de gerações da Família Brito em Colônia do Gurgueia

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Prefeita Vilma Lima é eleita 2° suplente do Conselho fiscal da APPM

Alto Longá Por R. Bezerra

Encontro Saúde/Educação com as famílias de Alto Longá

Campo Maior Por Wellington Siqueira

Prefeitura anuncia programação de final de ano em Campo Maior

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium