Terça, 18 de dezembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Geral - Processo

Postada em 08/06/2018 ás 16h58 - atualizada em 08/06/2018 ás 17h06

Publicada por: Bruna Dias

Reitor da UFPI se posiciona após ser penalizado pelo Ministério da Educação
Ele foi penalizado com suspensão por demora na apuração do acúmulo de cargos de servidores.
Reitor da UFPI se posiciona após ser penalizado pelo Ministério da Educação

Arimateia Lopes (Foto: facebook)

O reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), José Arimatéia Dantas Lopes, se posicionou por meio de nota nesta sexta-feira (08), sobre a decisão do Ministério da Educação (MEC) em penalizar o gestor com suspensão, por demora na apuração do acúmulo de cargos de servidores da Instituição.

Em nota ele esclareceu que "a Universidade procedeu às devidas apurações sobre professores e técnico-administrativos denunciados, como foram mais de 250 servidores investigadas, a apuração demorou a ser concluída".

Ele frisou ainda que "vai recorrer da decisão do MEC, visto que, segundo aconselhamento da área jurídica, a penalidade está inadequada". 

Veja a nota na íntegra:

A respeito do processo nº: 23123.001651./2016-00, a Administração Superior da Universidade Federal do Piauí (UFPI) esclarece que:

Trata-se de uma decisão em caráter administrativo do Ministério da Educação (MEC), como resultado de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que investigava a responsabilidade da administração sobre a apuração do acúmulo de cargos de servidores da Instituição. A investigação teve início na gestão do Reitor Luiz Sousa Santos Júnior e estendeu-se à gestão do Reitor José Arimatéia Dantas Lopes.

Diante da denúncia da Controladoria Geral da União (CGU) de que alguns servidores da UFPI acumulavam cargos em outros órgãos, a Universidade procedeu às devidas apurações sobre professores e técnico-administrativos denunciados, como foram mais de 250 servidores investigadas, a apuração demorou a ser concluída.

Esclarece, ainda, que vai recorrer da decisão do MEC, visto que, segundo aconselhamento da área jurídica, a penalidade está inadequada, inclusive para o artigo citado que não prevê suspensão, o que seria válido somente em caso de reincidência. Além disso, trata-se de processo antigo, que já deveria ter prescrito.    

Portanto, as pessoas citadas na decisão não são e não foram investigadas e/ou condenadas por acúmulo de cargos.

Diante do exposto, a Administração Superior da UFPI, por meio de sua atual gestão, reafirma o compromisso com a ética e a transparência na condução das suas ações e decisões, buscando sempre que a justiça prevaleça.   

Colocamo-nos à disposição para quaisquer outros esclarecimentos.

Coordenadoria de Comunicação Social – COORDCOM/UFPI

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

São Gonçalo do Gurgueia Por Lucas Sena

Vem ai o 16ª bolão de vaquejada do parque União

Cabeceiras do Piauí Por Francisco Rocha

Eleição da MD da Câmara de Cabeceiras é marcada por tumulto e contestação

Beneditinos Por Cascatinha Pessoa

Câmara de Vereadores de Beneditinos renova mesa diretora

Colônia do Gurgueia Por Geney Ribeiro

Encontro de gerações da Família Brito em Colônia do Gurgueia

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Prefeita Vilma Lima é eleita 2° suplente do Conselho fiscal da APPM

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium